Lua e Sol


25/01/2008


Eu Lua, Você Sol...


Tenho um céu próprio
Onde a alva lua sou eu

Que atravessa o silêncio,
dentro do teu quarto escuro

Conforto o teu sono
Abraço a tua sombra

E diante dos teus sonhos,
...Beijo a tua boca !

E espero o sorriso
de um Novo Amanhecer...

Em que virás como Sol,
pra minhas manhãs aquecer

Com a força do teu amor ,
Na luminosidade do teu ser...


 

Escrito por Eterno Amor às 19h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ETERNAMENTE SEU...ETERNAMENTE SUA...

ETERNAMENTE SEU...SOL...

Não canso em ti dizer o quanto é especial para mim...
Sem você meus raios não existem...
Eles só têm significado se forem para iluminar a ti...meu amor...

Lu...a, quero que saiba que este nosso cantinho é para todo o sempre...
Pois meu amor por ti é eterno...
E sei também que o seu amor por mim...será para todo sempre...

Raios...Di...Sol...

ETERNAMENTE SUA...LUA...

Durante muito tempo vaguei pelo céu em sua procura
perdida sem rumo, sem luz...
Hoje... sou a mulher mais feliz do universo, pois tenho meu próprio Sol, meu eterno amor e sou muito amada....

Seus raios me iluminam a vida e trazem a paz
Seus olhos.... me guiam em busca da nossa
completa felicidade
Seu sorriso alegra meu dia
Seus dedos me tocam e me exitam de prazer
Seu coração bate e estimula o meu a bater no 
mesmo ritmo do seu
Seus pés caminham e os meus te seguem
Seu amor me alimenta hoje e amanhã....
 
Depois de tanto buscar  reencontrei algo que
jamais havia perdido...meu amor por voce.....
Me sinto a Lu..a aguardando o seu Sol...para
aquecer seus dias.....
As palavras são poucas para expressar o que
sinto por ti,
Então aprecie a beleza imensúravel da Lua e
entenderás o que digo e o que sinto...
Sua eterna Lu...a.

Escrito por Eterno Amor às 18h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/01/2008


Dialogo entre o Sol e a Lua...início...

SOL: Ó Lua, minha amada, porque te escondes? De que tens medo?
LUA: Ainda bem que vieste falar comigo, meu amado. Estava mesmo a
precisar. É que sou muito fechada em mim mesma, sabes?
Tenho medo de me expor, medo que me achem ridícula, medo de me fragilizar.
SOL: Mas... mas tu és tão bonita! Olha, vem passear comigo. Queres?
LUA: Está bem, eu aceito a tua proposta. Estou mesmo a precisar de apanhar Sol.
SOL: Então vem. Eu posso ajudar-te, se quiseres.
LUA: Mas como? Às vezes sofro tanto! Sou insegura, principalmente na minha fase de
Lua Nova, quando mergulho na minha própria sombra.
SOL: Sabes o que te digo? Quando te sentires insegura, lembra-te deste teu amor.
Eu, com a minha luz e calor irei iluminar-te e consolar-te. Deixa que te ajuda, e assim
serás ajudada. Eu sou Luz, sabes? E posso iluminar a tua sombra. Só preciso que tu permitas...
LUA: Mas eu tenho medo de deixar de ser quem sou, como sou. Sabes, já me conheço assim
há muito tempo. Tenho medo de mudar.
SOL: Ficarias ainda mais bonita, mais sensível, mais doce, e também mais equilibrada.
LUA: Começo a ficar tentada, amado Sol. Gostava de ser uma Lua com auto-estima mas,
como sabes, tenho fama de instável...
SOL: Não sejas pessimista. Sei que vais conseguir. Deixa que te ilumine.
LUA: Estás a ser muito generoso...
SOL: A minha natureza é generosidade, pois ilumino todos os Seres sem
discriminação. Alguns é que não querem deixar-se iluminar. Até parece que têm medo da Luz.
LUA: Será esse o meu caso?
SOL: Talvez. Mas confia em mim. Eu sou Luz.
LUA: OK, acho que me convenceste. O que devo fazer então? Por onde devo começar?

Escrito por Eterno Amor às 22h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dialogo entre o Sol e a Lua - Uma História de Amor

Sol – Olá minha amada. Quanta saudades. O que tens feito?
Lua – Olá meu amado. Pois é, tenho andado a reflectir sobre
as tuas sábias palavras.
Sol – E então, chegaste a alguma conclusão?
Lua – Sim, conclui que preciso conhecer-me melhor, saber quem
realmente sou.
Sol – Fico contente por quereres fazer esse trabalho. Enquanto não
nos conhecemos, não sabemos quem somos, e enquanto não sabemos
quem somos, não conhecemos o nosso verdadeiro Caminho, andamos
perdidos de nós próprios, infelizes, frustrados, insatisfeitos.
Lua – Obrigada pelo teu incentivo. Tens sido tão generoso.
Sol – Mas olha, aviso-te que nem sempre vai ser fácil.
Lua – Então?
Sol – Haverá momentos muito difíceis nessa caminhada...
Mas não desistas, serão apenas algumas provas que precisas
enfrentar para chegares a “seu verdadeiro objetivo”. Por isso confia, confia
em ti! E eu estou aqui para te ajudar, sempre que quiseres.
Lua – Como é bom ouvir as tuas palavras! Mas podes explicar-me
melhor que tipo de provas são essas.
Sol – Durante essa “descoberta” de ti, por vezes, irás sentir medo,
podes não gostar muito de alguns aspectos que vês em ti... poderás
ter dúvidas se estás no caminho certo... e, por vezes podes sentir-te
ainda mais insegura, mais sozinha, como se ninguém à face da Terra
te compreendesse.
Lua – Mas assim... será que vale a pena avançar?
Sol – Claro que vale a pena. Tudo vale a pena se a Alma não é
pequena, dizia um talentoso poeta português.
Lua – “Tudo vale a pena se a Alma não é pequena

Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor
Deus ao Mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o Céu.”
Do Fernando Pessoa.

Sol – Também o conheces!? E a poesia dele?

Lua – Sabes, ele conversava muito comigo. Ficava a olhar
para mim e, certas noites, até me recitava alguns poemas.
Sol – Ah sim?
Lua – Ele interessava-se muito pelos astros e pela Astrologia.
E também pelo inconsciente. Ele dizia que eu o compreendia.
Sabes qual o heterónimo que ele usava como astrólogo?
Sol – Não faço ideia.
Lua – Era Rafael Baldaia.
Sol - Que interessante!
Lua - Ainda bem que me fizeste lembrar dele. Nesses momentos
de desânimo de que falas vou lembrar-me que tudo vale a pena
se a Alma não é pequena.
Sol – Isso mesmo! Coragem, minha amada!
Lua – E agora vou continuar o meu trajeto. Até breve meu amado.
Sol – Até breve, querida amada.

Escrito por Eterno Amor às 22h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/06/2007


O Sol encontra a Lu...a


Conta-se, que há muito o Sol
andava tristonho pela Terra.

Seus raios, já não eram tão
" fortes " como antes
e por mais que o fizesse,
sempre era encoberto por alguma nuvem escura
que percorria o céu num forte vendaval.

Os pássaros, as flores, os animais,
todos se questionavam sobre
o distanciamento do sol.

Numa manhã; que seria bem mais bonita,
se o Sol estivesse com seu esplendor total;
uma ave de vôo inigualável chamada Condor;
arriscou-se e quis tentar conversar com o astro rei.

O sol percebendo a dificuldade do Condor para se aproximar,
tranqüilizou-o dizendo:

- Linda ave; de vôo quase perfeito,
porque queres chegar a mim,
se estou por toda parte deste planeta?

O Condor ouvindo a pergunta do Sol lhe respondeu,
já exausto pelo vôo:
- Gostaria muito de saber o que lhe deixa tristonho.
O planeta está quase sem tua luz:
os pássaros já não sabem mais para onde ir;
as flores, principalmente o girassol;
já não sabe mais se fica acordado ou se dorme;
os animais já não sabem mais se ficam
em suas tocas ou saem para caçar;
as lavouras estão se perdendo...
Tudo está tão confuso,
que resolvi arriscar este vôo
e lhe perguntar qual seria o problema.

O Sol percebendo a preocupação do Condor disse-lhe:
- Não sabia que estava causando tantos transtornos!
Confesso que me absorvi em meus pensamentos,
que não me dei conta do que estava fazendo.
Posso tentar solucionar isto tudo;
prometo tentar...

O Condor percebendo a " dúvida "
que ficou nas palavras do Sol,
ainda insistiu na mesma pergunta:
- Mas o que está ocorrendo,
que lhe tirou a atenção do resto do mundo?
Poderia lhe ajudar, se você me dissesse o motivo.

O Sol ainda encoberto, disse-lhe:
- Acho difícil alguém me ajudar...
Muito difícil mesmo...
E já que está disposto a conversar, diga-me:
você já amou alguém Condor?

O Condor apoiou-se nas encostas de uma montanha;
abaixou sua cabeça sem olhar para o abismo e respondeu:
- Sim, já amei...
Amei uma linda ave,
que não era um Condor...
Amei e sonhei...
Muito...
E porque você me pergunta isto?
Você que é o Sol!
Que possui bem mais dotes do que eu;
que possui o poder em suas mãos?
Não é possível que não consegue
conquistar o amor de sua amada?
Qualquer dama,
se renderia à sua luminosidade;
ao seu esplendor;
ao seu magnetismo natural;
ao seu calor...

E antes mesmo que o Condor continuasse,
o Sol o interrompeu dizendo:
- Qualquer uma, menos ela...

O Condor já intrigado de tanta curiosidade,
então perguntou:
- Quem Sol?
Quem é ela?
Que dama lhe ofusca os olhos?

O Sol, então olhou para o infinito
e disse-lhe com o semblante bem tristonho:
- A Lua...
A Lua, amigo!

Neste instante o Condor em respeito ao Sol,
segurou seu sorriso e disse-lhe:
- A Lua?
Como você apaixonou-se por ela?
Como isso aconteceu?

O Sol percebendo o espanto do Condor,
lhe respondeu:
- Aconteceu, que nos encontramos por algumas vezes...
Em frações de segundos em alguns lugares,
mas nos encontramos!
Por que você está surpreso com isso?

O Condor percebendo que o Sol
já estava se exaltando, tentou explicar:
- Por favor amigo,
não quero que fique nervoso comigo.
Apenas estranhei a Lua ser sua amada...

- Como estranhou?
Nunca lhe perguntei a quem você amou
e se tivesse dado certo,
você não me responderia da maneira
como me respondeu!

O Condor então disse:
- Sim, você está certo...
Desculpe-me!
O que estranhei,
foi que você viu muito pouco esta bela criatura,
para poder se apaixonar por ela.

Neste instante o Sol então respondeu:
- Sim muito pouco...
Muito pouco mesmo...
Mas nestas poucas vezes,
enxerguei dentro dos olhos dela.
Vi toda a beleza que ela trazia dentro de si...
Enxerguei o seu coração...
Senti-o bem próximo a mim...
Acreditei naquele olhar...
Vi cumplicidade...
Vi entrega...
Vi amor...

O Condor, observou que o Sol lhe falava,
mas seus olhos ficavam fixos no infinito,
procurando talvez os olhos da Lua.

Então disse-lhe:
- Ora, ora amigo,
tenho que pensar em uma maneira de lhe ajudar.
E lhe ajudando, estarei sendo ajudado...
não só eu, todo o planeta!

O sol com mais emoção então perguntou:
- Como você poderá me ajudar?

- Devagar amigo!
Primeiro preciso me encontrar com alguns amigos
de hábitos noturnos e depois lhe darei a resposta.

E o Condor saiu voando mais que rapidamente
e em menos de 5 horas; quase à noitinha,
apareceu junto à encosta de uma montanha,
onde o Sol já se reclinara para adormecer e disse-lhe:

- Veja amigo, o que trouxe junto a mim!
São vários amigos de hábitos noturnos
e todos eles estão dispostos a lhe ajudar,
se você continuar durante o dia no céu,
mais forte do que nunca!
É esta a única condição imposta por eles,
para lhe ajudar!

O sol intrigado com tantos animais ao seu redor,
então os perguntou:
- Então digam, o que vocês fariam?

Neste instante uma coruja,
com a fisionomia bem experiente e sábia, disse-lhe:
- Levaríamos à Lua,
seus recados;
suas notícias...
Tudo que precisar!

O Sol neste momento bramiu
com grande satisfação ao dito pela coruja.
E depois sorriu aliviado dizendo:
- Então digam a ela uma " coisinha "
muito importante;
que nunca tive tempo para dizer;
pois quando nos víamos,
ficava tão preocupado
pelo pouco tempo de encontro;
que esquecia de lhe dizer...
Digam a ela, que a amo!
Que a amo, mais do que tudo!
Que estarei sempre esperando
para nos encontrarmos!
Que serei guardião do dia
e ela será a guardiã da noite...
E trabalhando juntos,
os dias e noites se passarão sem erros
e nos veremos novamente!
E quando nos encontrarmos novamente,
a amarei mais e mais...
Nem que demore
meio século para este encontro,
mas a amarei!

Os animais neste instante se emocionaram
com a clareza e transparência do Sol.
Agora sim, ele foi sincero em seu sentimento.
Ele não o escondeu entre as nuvens escuras
e não teve medo de falar o que sentia.

E a noite chegou.

A primeira a levar o recado foi a coruja.
Do alto de uma árvore,
disse à Lua as palavras do Sol.

Naquela noite,
uma chuva muito branda mas " molhada ",
molhou a Terra.

Cada gota de água da chuva,
representava emoções e sensibilidade da Lua.
Cada gota de chuva representava
lágrimas de amor da Lua!
Lágrimas de esperanças...
Lágrimas de satisfação...
Lágrimas de confiança...
Agora a Lua sabia que não estava só...
E um dia, se encontraria novamente com o Sol...
Nem que demorasse meio século...
Mas o encontraria...
Na imensidão do tempo...

Ao " Sol " e a " Lua " que existem dentro de todo
ser humano;
que as nuvens e turbulências, apenas dêem um
sentido maior a
existência desses dois seres!

Escrito por Eterno Amor às 22h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LOUCO POR VOCÊ...

Sou louco, e na minha insania revejo o teu rosto que me olha
Entra na prefundidade de uma alma e desfolha
Os segredos mais intimimos, os pensamentos mais nefastos
Que guiam a insignificancia da minha vida, como nos navios os mastros!

Descobres o ardente da minha pele, que queima em cada pensamento
Descobres o calito beijo que desperta este bruxo do seu encantamento
E percebes a doçura com que amaria o teu corpo em suaves caricias
E a loucura com que entregaria a minha alma sem quaisqueres malicias

Mais do que isso, ves o meu corpo que se deleita com a tua presença
Vês minha vida se moldar a tua como uma incuravel doença
Que vê na tua existência a unica cura possivel para este mal
E que sorri ao desvendrar o desfeicho desta história em um casal!

Mas não me voltaste a olhar, e todos estes segredos continuam guardados
Todos esses momentos são por mim desenhados e no silêncio amados
Como um castelo de sonhos que é intemporal no coração de quem sonha
Mas silênciado para os outros e apenas partilhado com a doce fronha!

Se algum dia, nesse cavalo hoje carro, me estiveres a procurar
Não andes nem circules entre aqueles que não acreditam no que estas a sonhar
Fecha os olhos, deixa a magia entrar, se instalar e te contagiar
E num sopro de sonho, o bater do meu coração se irá mostrar!

Escrito por Eterno Amor às 15h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/06/2007


O Sol...conversando com a Lu...a

Quando se fez noite. Olhei para você lu...a e sorri.
E me senti a levitar como se a lu...a me atraísse.
Conversando com ela
Comentei sobre nosso amor.
A lua em soluços
Pôs-se a chorar. Sabe o que lhe falei?
Lhe falei, que quando toco em seus cabelos.
É como acariciar mechas da mais pura seda.
Que quando olho nos teus olhos vejo o mar e a natureza que reluz em seu olhar.
E que enudesse meu coração e codifica os meus mais profundos sentimentos.
Lhe disse também.
Que um murmurar de tua boca exala palavras de conforto para um coração que sofre.
E teu sorriso reflete o carisma que habita dentro em ti.
E tuas mãos macias ao tocar em mim
Faz-me sentir correspondido de um grande e verdadeiro amor.
A lua então, quando seus olhos secos ficaram
Criou uma estrela para que nosso amor ultrapasse a barreira da vida e se faça eterno.

Escrito por Eterno Amor às 22h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PARA TI...MEU AMOR...

O AMOR E O MAR

O sol, o mar, a lua e as estrelas.
Completam a paz de nosso olhar.
Somos a luz do horizonte.
Que beija, o mar.

 

Somos, um só, nesta sólida união.
A nos amar, olhando o mar!

 

Sentimos a liberdade.
Soltamos nossos corações ao vento.
Sem medo de nos enganar.

 

Nosso amor, é como o mar.
Que beija a areia, em noites de luar.
Da luz deste luar, temos o brilho.
Para eternamente, nos amar!!

Escrito por Eterno Amor às 22h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Di...Sol...para...a...Lu...a

Meu coração é seu...eternamente. Meu amor por ti...ultrapassa os tempos e contratempos.

Jamais deixarei de te iluminar...minha Lu...a. Seu brilho me enche de forças... Você é mulher...

você é sentimento...você é amor... Te amarei para todo o sempre... Te aquecerei em meus

braços... com meus raios...di...sol... Sou todo seu...

Escrito por Eterno Amor às 21h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

lua.jpg   Da Lu...a para o Sol

Sou sua LU...a, e sem o Sol não sou nada...., não existo, pois sou frágil e dependo de você para existir

Não deixe de iluminar meus dias.... te amo muito......me procure no céu e na Terra também! Sua LU...a

Escrito por Eterno Amor às 19h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/06/2007


DO SOL...PARA...A...LUA...


EU SEI E VOCÊ SABE...

Eu sei e você sabe
Já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo
levará você de mim

Eu sei e você sabe
Que a saudade não existe
E todo grande amor
Só é grande se for triste

Por isso, meu amor,
Não tenho medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham para você

Assim como o oceano
Só é belo com o luar
Assim como a canção
Só tem razão de se cantar

Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer

Assim como viver sem ter amor
Não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você!

Vinícius de Moraes

Escrito por Eterno Amor às 22h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TÚ ÉS...

Toda minha inspiração...
Do mundo meu grande amor...
Da canção o poema mais lindo...
Do
amor és o próprio cupido...

Tu és...
Minha razão de cada amanhecer...
Meu
sol de cada dia...
Meu mar nas noites de euforia...
Meu ar nas horas de calmaria...

Tu és...
O verso mais lindo...
Que o poeta não pode escrever...
O poema mais
lindo que virou nossa canção...
E hoje eu aqui como em uma aquarela...
Queria eu revelar teu nome...

Amor...
Então eu digo...
AMO-TE.


Escrito por Eterno Amor às 21h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A LUA E O SOL

Quando o SOL e a LUA se encontraram pela primeira vez, apaixonaram-se
perdidamente e a partir daí começaram a viver um grande amor.

Acontece que o mundo ainda não existia e no dia em que Deus resolveu criá-lo
deu-lhes então o toque final... o brilho!

Ficou decidido também que o SOL iluminaria o dia e que a LUA iluminaria a noite,
sendo assim, seriam obrigados a viverem separados. Abateu-se sobre eles uma
grande tristeza quando tomaram conhecimento de que nunca mais se encontrariam.
A LUA foi ficando cada vez mais amargurada, mesmo com o brilho que Deus havia lhe
dado, ela foi se tornando solitária. O SOL por sua vez havia ganhado um título de
nobreza "ASTRO REI", mas isso também não o fez feliz.

Deus então chamou-os e explicou-lhes:

Vocês não devem ficar tristes, ambos agora já possuem um brilho próprio.
Você LUA iluminará as noites frias e quentes, encontrará os enamorados e
será diversas vezes motivo de poesia. Quanto a você SOL, sustentará esse
título porque será o mais importante dos astros, iluminará a terra durante o dia,
fornecerá calor para o ser humano e a sua simples presença fará as pessoas mais felizes.

A LUA entristeceu-se muito com seu terrível destino e chorou dias a fio... já o SOL ao vê-la
sofrer tanto, decidiu que não poderia deixar-se abater pois teria que dar-lhe forças e ajudá-la
a aceitar o que havia sido decidido por Deus. No entanto sua preocupação era tão grande que
resolveu fazer um pedido a ELE:

Senhor, ajude a LUA por favor, ela é mais frágil do que eu, não suporta a solidão...

E Deus em sua imensa bondade criou então as estrelas para fazerem companhia a ela.
A LUA sempre que está muito triste recorre ás estrelas que fazem de tudo para consolá-la,
mas quase sempre não conseguem.

Hoje eles vivem assim... separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder
que é triste. O SOL ainda esquenta de paixão pela LUA e ela ainda vive na escuridão da saudade.

Dizem que a ordem de Deus era que a LUA deveria ser sempre cheia e luminosa, mas ela não
consegue isso... porque ela é mulher, e uma mulher tem fases. Quando feliz consegue ser cheia,
mas quando infeliz é minguante e quando minguante nem sequer é possível ver o seu brilho.

LUA e SOL seguem seu destino, ele solitário mas forte, ela acompanhada das estrelas mas fraca.
Humanos tentam a todo o instante conquistá-la como se isso fosse possível. Uma vez por outra
alguns deles vão até ela e voltam sempre sozinhos, nenhum deles jamais conseguiu trazê-la até à
terra, nenhum deles realmente conseguiu conquistá-la, por mais que achem que sim.

Acontece que Deus decidiu que nenhum amor nesse mundo seria de todo impossível, nem
mesmo o da LUA e o do SOL...e foi aí então que ELE criou o eclipse.


 

Hoje o SOL e a LUA vivem da espera desse instante, desses raros momentos que lhes foram concedidos e que custam tanto a acontecer. Quando olharem para o céu e verem que o SOL encobriu a LUA é porque ele deitou-se sobre ela e começaram a se amar e é ao acto desse amor que se deu o nome de eclipse.


 

Importante lembrar que o brilho do êxtase deles é tão grande que aconselha-se não olhar para o céu nesse momento, seus olhos podem cegar de ver tanto amor.


 

Bem, mas na terra também existe sol e lua... e portanto existe eclipse... mas essa era a única parte da história que já sabia, não era?

Escrito por Eterno Amor às 17h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Um Girassol com Sol

Eu tento me erguer às próprias custas
E caio sempre nos seus braços
Um pobre diabo é o que sou
Um girassol sem sol
Um navio sem direção
Apenas a lembrança do seu sermão

Você é meu sol, um metro e sessenta e cinco de sol
E quase o ano inteiro os dias foram noites
Noites para mim
Meu sorriso se foi
Minha canção também
E eu jurei por Deus não morrer por amor
E continuar a viver

Como eu sou um girassol, você é meu sol

Eu tento me erguer às próprias custas
E caio sempre nos seus braços
Um pobre diabo é o que sou
Um girassol sem sol
Um navio sem direção
Apenas a lembrança do seu sermão

Morro de amor e vivo por aí
Nenhum santo tem pena de mim
Sou agora um frágil cristal
Um pobre diabo que não sabe esquecer
Que não sabe esquecer

Como eu sou um girassol, você é meu sol

Ira!

Escrito por Eterno Amor às 17h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LUA...E...SOL...


Este espaço é o espaço de... Lua...e...raios...di...sol... Uma história de encontros, desencontros e reencontros. Uma história de amor. História essa que deve ser registrada ao mundo.

Escrito por Eterno Amor às 16h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico